O que é a Preservação da fertilidade

A ação citotóxica de tratamentos antineoplásicos com bastante frequência  implica em sérios danos aos  ovários e consequências secundárias ao hipoestrogenismo, como osteoporose, infertilidade e falência ovariana prematura.

A oncofertilidade aparece como uma área multidisciplinar que se dedica ao desenvolvimento de estratégias para a redução de sequelas terapêuticas em sobreviventes de câncer, em última análise, com vistas à manutenção de sua qualidade de vida e à possibilidade da procriação biológica. Várias são as ferramentas de tratamento disponíveis.

A individualização é a chave para a escolha. Assim, devem ser considerados, além do tipo de câncer e do tratamento a ser feito, fatores como a idade da paciente ao diagnóstico, idade da paciente à época esperada para remissão da doença ou para a procriação, existência de parceiro sexual, tempo disponível e a possibilidade de metástases, além é claro, da quantidade de filhos já nascidos e do desejo de novas gestações.



Proteção hormonal Consiste no uso de medicamentos que podem prevenir a perda de folículos durante a quimioterapia. Transposição cirúrgica dos ovários é a elevação  e fixação dos ovários próximo ao polos renais inferiores, fora da pelve e de eventual campo de irradiação.

Criopreservação de embriões é o processo de congelamento dos embriões, método de preservação da fertilidade mais utilizado no mundo. Criopreservação de oócitos maduros Consiste em congelar os oócitos maduros (óvulos) após estimulação ovariana. Criopreservação de tecido ovariano Técnica ainda experimental, a criopreservação do tecido ovariano é o futuro da preservação da fertilidade feminina.

Estudos mostram a recuperação completa da função ovariana após o transplante do tecido. Criopreservação de oócitos imaturos é uma opção ao congelamento de oócitos maduros, a partir da hipótese de que gametas imaturos são mais resistentes ao processo de criopreservação por serem mais indiferenciados, pela ausência de fusos e por ter cromossomos protegidos pela membrana nuclear.

Maturação folicular in vitro é o amadurecimento in vitro de folículos em laboratório e posterior fertilização. O uso desse procedimento descartaria o risco e permitiria a obtenção de maior número de oócitos a partir de um pequeno fragmento, em relação ao habitualmente obtido em ciclos de fertilização in vitro.  

A qualidade de vida da mulher após o tratamento do câncer está completamente ligada ás suas realizações, principalmente em alcançar seu sonho de ser mãe. Com essas opções de tratamentos, para que o sonho da maternidade se torne realidade é que após o diagnóstico oncológico, a paciente procure um especialista e inicie logo a preservação de sua fertilidade, tendo o Grupo Fértile disponíveis todos esses tratamentos acima citados

Horário de Atendimento:

  • Segunda -Sexta: 8:00 AM - 17:30 PM
  • Sábado: 8:00 AM - 11:30 PM
 

Endereço e Contatos

Siga-nos no Facebook!

Instagram Fétile

Top